Pequeno-almoço em Plutão?

no sofá cor-de-laranja

I love to talk about nothing. It’s the only thing I know anything.

Oscar Wilde.

A história começa e termina com dois passarinhos coscuvilheiros, que contam como o jovem rapaz Patrick Braden acreditou firmemente ser a glamourosa Kitten durante toda a vida e a incessante procura da sua identidade.

As aventuras de Kitten são acompanhadas por um miúdo com síndroma de down, uma fiel amiga marginalizada, um padre com um segredo inconfessável, um pseudo-revolucionário do IRA, o famoso cantor country Bobby Goldsboro, a “Dama Fantasma”, um ilusionista carente e todo um mundo de ingenuidade vs promiscuidade sexual “com cheiro a cabaret parisense.

Do irlandês Neil Jordan (realizador de filmes como “The Butcher Boy” ou “Interview with the Vampire”), “Breakfast on Pluto” convida-nos, através da interpretação fantástica de Cillian Murphy, a esquecer os atribulados anos 70 na Irlanda e a dar um saltinho até Plutão, para um pequeno-almoço de pura fantasia e ilusão.

Com uma banda sonora empolgante, a música do vídeo de apresentação – “The Windmills of your Mind”, de Dusty Springfield – canta uma vida em espiral contínuo, onde temos que encontrar o nosso lugar para ser felizes…

“like a circle in a spiral
like a wheel within a wheel
never ending or beginning
on an ever spinning reel

as the images unwind
like the circles
that you find
in the windmills of your mind.”

4 thoughts on “Pequeno-almoço em Plutão?

  1. oh
    nem tenho palavras para te agradecer: o filme foi uma experiência deslumbrante. raios! é tão lindooo. estou cheia de vontade de ler os livros do pat macCabe. estou arrebatada. adoro quando isso acontece. vê o flakes. vais gostar, aposto;) veijinhos* e até breve, espero*
    ps_ vou devolver o dvd à procedência

  2. http://movethatjukebox.wordpress.com/downloads/

    deixo te este link com cenas q sei que gostas para descarregares. dp gostava de falar contigo sobre o filme. (fiquei mesmo rendida) tem pequenos pormenosres que fazem com que não o classifique como obra prima assim com as letras todas. mas sem dúvida um grande grande filme que se vê com imenso prazer. adorei o não-pré-julgamento das personagens. é como diz o cillian murphy: uma trip de ácidos em pipocas*

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s