Samba e amor

música na rua, palavras com música

Foi um rio que passou em minha vida, Paulinho da Viola

Eu gostava era de um dia de Carnaval assim, sentadinha naquela mesa aos quadradinhos azul e branca, de malguinha de verde tinto numa mão e pandeireta na outra…laiáaaaaa laiáaaaaaaaaa laiáaaaaaaaa laiáaaaaa

E, para contrariar o período de afastamento dos “prazeres da carne”, aqui fica uma das bonitas histórias de amor de Chico Buarque, que vai bem com a época festiva:

Eu faço samba e amor até mais tarde
E tenho muito sono de manhã
Escuto a correria da cidade,
que arde
E apressa o dia de amanhã

De madrugada a gente ainda se ama
E a fábrica começa a buzinar
O trânsito contorna a nossa cama,
reclama
Do nosso eterno espreguiçar

No colo da benvinda companheira
No corpo do bendito violão
Eu faço samba e amor a noite inteira
Não tenho a quem prestar satisfação

Eu faço samba e amor até mais tarde
E tenho muito mais o que fazer
Escuto a correria da cidade,
que alarde
Será que é tão difícil amanhecer

Não sei se preguiçoso, ou se covarde
Debaixo do meu cobertor de lã
Eu faço samba e amor até mais tarde
E tenho muito sono de manhã.

*Chico Buarque de Holanda*

One thought on “Samba e amor

  1. E vai q eu tava ctg nessa mesinha..de vestidinho fresco …a dar largas à minha veia de cantora brasileira…ai meu deus…..mas como de momento num posso dar-lhe no tintol..ficava-me plo sumol…só pra rimar…e neste carnaval é d lembrar o bom e abençoado cartola…pr´além, claro, do paulinho, do chico, do vinícius e do tom…e prontossss….!!! bjão

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s